Futebol

 
União Agrícola Barbarense Futebol Clube
 

Fundado em: 22/11/1914

Cores: Alvinegro (preto e branco).

Sede: Rua 13 de Maio, nº 1.269 e Rua dos Girassóis, nº 21, Jardim Panambi.

Telefone: (019) 3455-1822.

Propriedades: Estádio "Antônio Guimarães" (15.000 lugares) e Clube de Campo (anexo).
 

Breve Relato Histórico

Exatamente no dia 22 de novembro de 1.914, um grupo de barbarenses que simpatizava com o futebol, iniciou uma reunião ao meio dia, como consta em ata, e o local do encontro foi o "Edifício Theatro", bem no centro da cidade, ao lado da Igreja Matriz de Santa Bárbara. Foi José Benedicto Dutra que presidiu a reunião e Sábato Ronsini, como secretário, lavrou a ata que registrou também a presença dos seguintes senhores: Antonio Martins Cruz; Dante Tortelli; Antonio Rangel; Francisco Castioli; João Cândido Rangel; Luiz Miller; José Bento Ribeiro; Torquato Rodrigues; Amadeu Tortelli; José Auto de Godoy; Olympio Auto; Benedito Faustino; Francisco Buck; Carlos Martins Nielsen; Nery Fanti Nielsien; José Cruz; Cyro Martins; João Amaral; José Roque; Luiz Auto; José Augusto de Camargo; Lázaro Domingues e José Jacintho Ribeiro. No mesmo encontro foi eleito como o primeiro presidente da diretoria o sr. José Augusto de Camargo.

Assim foi fundado o primeiro clube de futebol oficial da cidade, nasceu o União Foot-Ball Club. A sua diretoria inicial tomou posse um mês após a data de fundação, em 13 de dezembro, assim constituída:

Presidente - José Augusto de Campos;

Vice-Presidente - José Benedicto Dutra;

1º Secretário - Sábato Ronsini;

2º Secretário - José Jacintho Ribeiro;

Tesoureiro - Lázaro Domingues;

Procurador - Carlos Martins;

Diretor de Esportes - Capitão Manoel Caetano;

1º Capitão - Roberto Pyles;

2º Capitão - Antonio Martins.

Alguns anos depois, o clube teve outras duas denominações, passando de União FootBall Club para Athletico Barbarense Fott-Ball Club em 1918, mudando no ano seguinte para Sport Club Athletico Barbarense.

Em reunião realizada em 3 de maio de 1920, a diretoria do Barbarense recebeu a visita do Sr. Sebastião Franchi, presidente do 7 de Setembro, equipe da Fazenda São Pedro. Em entendimentos com o Capitão Waldomiro Pierrotti, presidente do Barbarense, o Sr. Sebastião Franchi propôs a fusão das duas agremiações.

Houve acordo e passou-se a estudar uma nova denominação para o clube que em novembro completaria seu 6º aniversário. Por unanimidade, foi acatada a sugestão do pernambucano Antonio Lins Ribeiro Guimarães, tesoureiro da diretoria do Barbarense: da fusão veio a denominação Sport Club União Agrícola Barbarense.

Em 4 de julho de 1920, assumiu a presidência do União, o Sr. Antonio Lins Ribeiro Guimarães, que se elegeu em votação secreta em reunião efetuada em 29 de junho, passando a ocupar o cargo deixado pelo Capitão Waldomiro Pierrotti.

O dinâmico Antonio Guimarães era funcionário da "Companhia de Estrada de Ferro e Agrícola Santa Bárbara" (Antiga Usina Santa Bárbara). Foi ele que logo no primeiro mês como presidente, reivindicou junto ao diretor-presidente da mesma empresa, o Coronel Luiz Alves de Almeida, uma área de terra para a construção de um campo "oficial" de futebol. Prontamente atendido, Antonio Guimarães conseguiu 60 mil metros quadrados de área para o União.

Foi então que na denominação final do clube de futebol permaneceu, como espécie de vínculo obrigatório, o Agrícola entre os nomes União e Barbarense. Em definitivo, Santa Bárbara D'Oeste, ficou com o União Agrícola Barbarense Futebol Clube.

Com a construção da praça de esportes em meados de 1920, o presidente Antonio Guimarães reorganizou toda a estrutura funcional do clube. Ele foi, na sequência, o décimo presidente unionista, porém a homenagem rendida ao grande desportista verificou-se mais além, na administração do presidente Benedicto Lopes Teixeira (dezembro de 1938), quando o estádio foi "batizado" de Antonio Guimarães, situado nos altos da Vila Aparecida, na Rua 13 de Maio.

 

 

SALVE UNIÃO BARBARENSE

Letra: Professor José Dagnoni

Música: Hermosa Hadad Baruque Murbach

Alvi-negro, valente e querido

Valoroso e cheio de glórias

Tuas taças, tão ricos troféus

Assinalam as tuas vitórias.

Sempre foste garboso e temido

De um passado brilhante e glorioso

No gramado, jogadas e lances

Confirmam sempre o teu nome famoso.

SALVE, SALVE, UNIÃO BARBARENSE

UM ORGULHO DE PAIS E DE MÃES

TENS UM NOME, GRAVADO NA HISTÓRIA

TEU PATRONO, SALVE ANTONIO GUIMARÃES

Tua Camisa de cor preta e branca

De grandeza, de amor se reveste

Os teus craques que sabem honrá-la

Elevam sempre Santa Bárbara d'Oeste!
 
Mascote
 

                 O 13 da mascote do União Barbarense é uma referência à rua 13 de maio, local onde está instalado o estádio e a sede do clube. Neste mesmo endereço funcionava também, no ano de 1967, a sede de uma torcida apaixonada pelo União Barbarense. Não deixavam de apoiar a equipe em nenhum momento. A garra destes torcedores fez dois dirigentes do clube reconhecerem a determinação desta turma que ganhou o apelido de Leões. A partir daí, o União Barbarense passou a ser chamado de "Leão da 13".
Obtenha mais informações sobre União Agrícola Barbarense Futebol Clube através dos links abaixo:

Site Oficial do União Agrícola Barbarense Futebol Clube

Wikipédia - União Agrícola Barbarense Futebol Clube
 
 
 
 
 
Comments